Negócios

22/05/12 | 19:50 - Atualizado em: 22/05/12 | 19:50

Como entrar na bolsa sem vender ações e com ganhos

Senior Solutions, que recentemente ingressou no Bovespa Mais, diz que já recebeu inúmeros contatos de investidores.

Vanessa Correia redacao@brasileconomico.com.br
Gomes, da Senior Solution: custos valem a pena ante exposição

O Bovespa Mais, segmento de acesso de empresas de pequeno e médio porte à BM&FBovespa, tem atraído companhias que optam pela listagem na bolsa sem a negociação de ações. Mesmo sem ter acesso aos recursos dos investidores, essas empresas pagam para "aparecer" para eles. E garantem que vale a pena.

Bernardo Gomes, que liderou o ingresso da Senior Solution no Bovespa Mais no início do mês, explica que os custos fixos envolvidos no processo representaram 0,4% da receita bruta, e os custos recorrentes anuais - relatórios trimestrais de auditoria independente, montagem de equipe de relações com investidores (RI) e publicidade legal - respondem por 0,5% da receita bruta.

"Fizemos uma estimativa e chegamos a conclusão que os custos valiam a pena ante a exposição que teríamos. Desde a listagem da Senior Solution no Bovespa Mais, já recebemos inúmeros contatos e realizamos diversas reuniões com potenciais investidores. O resultado atingiu nosso objetivo", diz o diretor-presidente da companhia.

Luiz Marcatti, diretor da consultoria da Mesa Corporate Governance, entende que os investidores não comprarão ações de uma determinada companhia pelo simples fato de ter se apresentado previamente. "Uma empresa de menor porte, que se enquadra no Bovespa Mais, carrega consigo a responsabilidade de não só entregar os resultados prometidos, como também mostrar que segue padrões de governança corporativa diferenciados", diz.

O executivo da Senior Solution também lembra que optou por quebrar o processo de captação de recursos via oferta de ações em duas etapas devido à rapidez com que as janelas de oportunidade se fecham.

"Percebemos que nos últimos anos, as janelas de oportunidades para captação de recursos abriam e fechavam rapidamente. Não dava tempo de concluir o processo. Por isso queremos mostrar aos investidores que nosso projeto não é uma aventura. E que o IPO nos ajudará a manter o processo de consolidação que temos feito há alguns anos", pondera Gomes.

A Senior Solution foi a terceira empresa a ingressar no Bovespa Mais e seguiu os passos da Desenvix Energias Renováveis. A pioneira nesse segmento, a Nutriplant, o fez em fevereiro de 2008 por meio da abertura de capital.

"O fato de ter mais de uma empresa no segmento de acesso que optou por fazê-lo sem a listagem de ações permitirá que novas interessadas acompanhem o desenvolvimento de ambas e sigam os mesmos passos", ressalta Cristiana Pereira, diretora de relações com empresas da BM&FBovespa.

"A divisão da oferta em duas etapas melhora o processo de precificação da ação. Empresas que atuam em setores sem representatividade na bolsa despendem esforço grande de divulgação e fazê-lo antes do IPO melhora o processo de venda do papel", completa a executiva.

Por estarem sozinhos em seu setor de atuação, muitos empresários não veem com bons olhos o fato de munir os concorrentes com informações da sua empresa. Mas o diretor-presidente da Senior Solutions não se incomoda.

"Claro que o nível de abertura de informações é maior se comparado aos concorrentes. Mas não julgo que seja risco para os negócios. Os benefícios são maiores que eventuais riscos."

Desenvolvimento

Entre junho e julho, a BM&FBovespa visitará sete países nos quais o segmento de acesso decolou.

"Temos discutido com o mercado várias ideias e hipóteses para incrementar o Bovespa Mais. Chegamos a um consenso de que não há diagnóstico do que precisa ser mudado. Por isso vamos olhar experiências internacionais para tirarmos nossas próprias conclusões e aplicarmos ao mercado local", explica Cristiana.